Início » Literatura » O Potencial Erótico de Minha Mulher

O Potencial Erótico de Minha Mulher

Colecionador de qualquer coisa, de filipetas eleitorais a embalagens de sabonete, de selos a pés de coelho, Hector Balanchine faz dessa mania sua razão de viver. Desde os 8 anos, cercar-se de objetos inúteis é, para ele, quase uma religião. Coleciona tanto que chega a colecionar coleções. Consciente do caráter psicopatológico dessa compulsão, Hector busca se desintoxicar em mais de uma ocasião, chegando a participar de reuniões dos Colecionadores Anônimos. Inutilmente, diga-se de passagem. Homem comum, medianamente culto e simpático, Hector só será bem-sucedido, paradoxalmente, quando começar uma nova coleção, de um item só, ao conhecer a bela e sensual Brigitte, por quem se apaixona e com quem se casa. Ao resgatar a capacidade de amar, ele supera a neurose; passa assim a colecionar a própria mulher, seus movimentos, as expressões de seu rosto, as variações de sua respiração, os momentos em que ela limpa sensualmente as janelas, de pé sobre uma banqueta. O potencial erótico de minha mulher é um romance não-autobiográfico de David Foenkinos, revelação da literatura francesa, autor de dois outros romances – Inversion de l idiotie e Entre les oreilles – além de roteirista de cinema.

A história de um colecionador limitado.
É um livro que tem uma pegada muito boa. Ele te prende desde o título que é genial. O escritor é competente e começa o livro de uma forma muito agradável, sacadas bacanas. Até David Linch é citado. O livro vai bem até o primeiro gesto colecionável. É muito divertida a reação do personagem ao se dar conta que sua mulher possui aquele potencial todo. Mas a coisa desanima quando você se da conta que o potencial erótico de minha mulher se limita a este único gesto. O de lavar janelas. Quando tudo te faz crer que o Hector passará a vida colecionando VÁRIOS gestos eróticos. Aí é frustrante, e o livro vai perdendo folego conforme se aproxima do final. O que posso concluir é que é um livro de uma ótima idéia que não foi bem explorada. Não é de forma alguma um livro ruim. Só que não espere um puta final, porque o auge dele é na metade. É um livro que ao invés de te dar um gostinho de quero mais, te deixa com o sentimento de: Ok, beleza, próximo título!

Sei que parece uma crítica negativa, mas não me atrevo a dizer que se trata de um livro ruim, entendem? Quero crer que sim, já devem ter experimentado experiências como esta. Tipo, sei lá, BBB. Uma coisa ruim, porém hipnótica. (que não me hipnotiza, mas funciona pra muita gente) Só que esse livro do David Foenkinos é infinitamente melhor que BBB.

Literatura

2 Comments to “O Potencial Erótico de Minha Mulher”

  1. O primeiro parágrafo dessa resenha me deixou hipnotizada, isso sim! Pena saber que uma ótima ideia como essa não foi tão bem explorada como deveria… Isso me faz lembrar o livro The Houdini Girl (traduzido aqui no Brasil como “A Mágica”), onde a metade do livro é melhor que o final – infinitamente melhor, mas não chega a ser um final frustrante…

  2. Então você entendeu o que eu quis dizer, não se trata de um livro ruim, que não recomendo. É um livro que é bom, mas vacilou! Mas é só minha opinião. tenho um amigo que gotou bastante do livro, inclusive do final. Acho que vale a leitura.

Leave a Reply

(obrigatório)

(obrigatório)